Por Gabriel Bitencourt

Quando uso mais verduras de minha horta do que a capacidade que ela tem de repô-las, vou à feira, ao supermercado ou a outros lugares onde possa encontrá-las.

A humanidade está usando, em cada ano, mais recursos naturais do que a Terra consegue repor.

Usando a analogia de minha horta, a pergunta fatal é: onde iremos buscá-los?

Desde o ano 2000 a Global Footprint Network vem calculando nossa demanda por recursos renováveis e os serviços que eles oferecem.

Por estes cálculos, ao findar o ano de 2018 nós precisaremos de 1,7 planetas Terra para dar conta da reposição de tudo que consumimos.

O problema é que só temos um planeta.

O chamado Dia da Sobrecarga da Terra ou Overshoot Day, em inglês, vem nos mostrando, a cada ano, a nossa irresponsabilidade para com o planeta e as futuras gerações.

 

ANO DIA DA SOBRECARGA DA TERRA
2000 05 DE OUTUBRO
2005 06 DE SETEMBRO
2010 31 DE AGOSTO
2015 13 DE AGOSTO
2016 08 DE AGOSTO
2017 02 DE AGOSTO
2018 01 DE AGOSTO

 

Apesar de sabermos o quanto nossos hábitos têm sido prejudiciais ao planeta, continuamos a praticá-los. Vejamos.

Água: no Brasil, captamos e tratamos a água e perdemos quase metade dela antes de chegar à torneira.

A partir da torneira, quantos banhos demorados e quantas calçadas lavadas com mangueiras abertas?

Alimentos: todos os anos, 1,3 bilhão de toneladas de alimentos são desperdiçadas em todo o mundo. No Brasil, desperdiçamos, anualmente, 41 toneladas. Estamos entre os 10 principais países que mais desperdiçam comida.

Descartáveis: usamos produtos descartáveis em excesso – sacolinhas de supermercados, canudinhos de plástico, embalagens de isopor, entre outros.

Carne vermelha: a criação do gado bovino é, entre os hábitos humanos, aquele que mais tem impactado o meio ambiente e, mesmo entre as pessoas que se preocupam com o meio ambiente, o costume de comer carne vermelha se mantém.

Estes são, apenas, alguns dos hábitos ambientalmente incorretos e eu os uso como ilustração para mostrar que, embora governos e corporações tenham responsabilidade neste “overshoot”; cada indivíduo também deve assumir a sua quota parte.

Por conta disto, nos cabe, igualmente, o compromisso de diminuirmos essa catastrófica pegada ecológica.

Faça sua parte e cobre que outros o façam!