Juíza nega liminar para suspender votação de cassação de Crespo

Uma juíza de Sorocaba, da Vara da Fazenda Pública, negou liminar para suspender a votação da cassação do ex-prefeito José Crespo (DEM), nesta terça-feira. Entretanto, o processo continuará em andamento. A decisão de negar a liminar foi da juíza Karina Jemengovac Perez.

No documento, ela indefere a tutela de urgência pedida pelo democrata.

Foto: Julio Salvo

O processo de Crespo havia sido apensado (juntado) ao do vereador Anselmo Neto (PSDB), na semana passada. “Não há ilegalidade, tampouco na chamada do suplente à votação”, diz a juíza, quanto à chamada do vereador suplente da cadeira tucana, JP Miranda, para a votação que cassou Crespo, no dia 24 de agosto. Por votação de maioria simples, Neto foi impedido de votar durante a sessão. “Consigno, no mais, que os motivos determinantes de votação do impedimento do vereador Anselmo Neto pelos demais vereadores, no que concerne à análise quanto à possuir interesse na causa (art. 65, V, do RI) é aspecto político, de índole discricionária, reservado à Casa Legislativa”, cita Karina.