Tatuagem pós mastectomia: Mulheres decoram seios e o resultado é lindo

O cabelo volta a crescer e a angústia (felizmente!) é superável, mas o tempo não cura todas as marcas deixadas pelo câncer de mama. Para as mulheres que passam por mastectomia há a possibilidade de reconstrução do seio e até mesmo do bico do mamilo, mas a pigmentação característica acaba sendo perdida. Alguns cirurgiões plásticos realizam a micropigmentação da aréola e do mamilo, mas os tatuadores são cada vez mais requisitados, pois dominam melhor a técnica artística do desenho.

Foto: Reprodução

O câncer de mama é o segundo tipo mais comum da doença no mundo. O mal afeta principalmente mulheres de mais de 35 anos. Durante o tratamento pra combater a doença, além da quimioterapia ou radioterapia, muitas mulheres passam pela mastectomia, a retirada do tumor e de parte dos tecidos da mama. Na sequência, é comum colocar prótese de silicone para harmonizar o tamanho dos seios.

Foto: Reprodução

A doença e os procedimentos mexem com a autoestima das mulheres. É por isso que tantos tatuadores pelo mundo, como os da comunidade online P.Ink (Personal Ink), têm se empenhado em devolver, através da tatuagem, a autoestima para mulheres que passaram pela mastectomia. O resultado é um tributo à força e graça feminina.

Foto: Reprodução

Do ponto de vista médico, não há contraindicações para esse tipo de procedimento. “Mas é muito importante que a mama esteja totalmente cicatrizada”, o ideal segundo especialistas médicos é que haja o intervalo de um ano entre a mastectomia e a tatuagem reparadora. Sem contraindicações, as tatuagens pós tratamento de câncer de mama podem colocar uma flor de esperança em histórias de luta repletas de medos e incertezas.

Veja e saiba mais sobre o mundo PCD em www.pcdef.com.br