Aplicativo para surdos, desenvolvido por universitários, reconhece sirenes de carros de emergência

Imagem: Divulgacão

Menos de 1% dos dois milhões de brasileiros com deficiência auditiva possuem carteira de habilitação, de acordo o último censo feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2010. O baixo número de adesão tem como uma das razões a insegurança. Pensando em resolver essa questão, cinco alunos dos cursos de Engenharia de Computação e Sistemas de Informação da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC MG) desenvolveram o SuriCar.

O aplicativo inovador promete ajudar no dia-a-dia de motoristas surdos no trânsito. O SuriCar reconhece sons como ambulâncias, buzinas, apitos e informa ao motorista surdo. Desse modo, garante maior segurança ao condutor ao dirigir. Com o aplicativo, os jovens criadores participarão da Imagine Cup, a maior competição de estudantes do mundo organizada pela Microsoft. É o único projeto representando Minas Gerais na final latino-americana.

Victor Mourthé cursa sistemas de informação na PUC Minas e conta que o projeto surgiu no final de 2016 justamente com o interesse de participar da Imagine Cup. “A equipe é formada por mim, Raquel Almeida (que representa a comunidade surda e validação), Sandro Jerônimo (professor e mentor da nossa equipe). Também temos a equipe técnica que desenvolve toda a inteligência e aplicativo, o Mateus Esteves, Emanuel Carvalho e Lucas Mari”, explica o estudante.

A ideia é bem simples: desenvolver um aplicativo que reconhece sons urbanos do trânsito (ambulância, buzina, apito policial, por exemplo) e mostrar aos motoristas surdos esses perigos que para as outras pessoas, ouvintes, é algo normal.

Porém, a tecnologia era um obstáculo. “É algo realmente difícil de fazer e os meninos tiveram muito trabalho. Eles aprenderam novos conceitos e tecnologias de última geração mesmo, como Inteligência Artificial e Redes Neurais. Ou seja, ideia clara, desenvolvimento complicado. Mas nada que fosse impossível”, completa Victor.

Veja e saiba mais sobre o mundo PCD em: www.pcdef.com.br
PCDef – diferente mas igual