Foto: JC Imagem/Folhapress

FOLHAPRESS

Gretchen, 58, usou seu perfil no Instagram para mobilizar pais de LGBTs que se indignaram com a liminar que permite tratar homossexualidade como doença, concedida pela Justiça Federal do Distrito Federal, na última sexta (15).

A cantora publicou um vídeo no qual convida “todos os pais e mães de homossexuais, assim como eu, transexuais e bissexuais, a fazer um movimento contra essa palhaçada do governo, e não permitir que nossos filhos sejam submetidos a uma ridicularidade dessas”.

Ela afirma estar fora do Brasil no momento – Gretchen vive no Principado de Mônaco, no sul da França, com o marido, Carlos, e as filhas, Giullia, de 14 anos, e Valentina, de 8-, mas voltará em outubro para “fazer esse movimento”.

“Venham junto comigo em uma campanha contra essa lei”, diz Gretchen no vídeo. Em outras postagens na rede social, a cantora compartilhou inclusive um comentário de Drauzio Varella sobre o assunto.

O filho mais velho de Gretchen, Thammy Miranda, 35, é transexual. Nascido mulher, se revelou homossexual em 2006, e trans em 2014, quando iniciou o processo de readequação de gênero.

ENTENDA O CASO

Na sexta (15), o juiz federal Waldemar Cláudio de Carvalho concedeu abertura para que psicólogos possam tratar homossexuais como doentes e fazer terapias de “reversão sexual”, sem que sofram censura ou sanções do CFP (Conselho Federal de Psicologia).
Várias celebridades também usaram as redes sociais para se manifestar contra a lei, incluindo as atrizes Carol Duarte e Bruna Linzmeyer, e a jornalista Fernanda Gentil, as três abertamente homossexuais.