Um serviço de inteligência artificial aplicada acaba de gerar US$ 4,7 milhões em capital para expandir suas ofertas e continuar levando a jogadores de Overwatch uma espécie de “coach virtual personalizado”. Explicando: a Visor é uma empresa montada por gamers ávidos que, por meio da inteligência artificial, criaram um serviço que analisa partidas em tempo real, oferecendo aos jogadores meios de aprimorar suas técnicas.

Por enquanto, o open beta (período de testes abertos ao público) está disponível apenas para jogadores de Overwatch no PC, mas o capital levantado vai servir para expandir o portfólio da empresa para outros jogos e funções.

O Visor vai analisar e avaliar resultados de cada frame de uma partida comum de Overwatch, buscando informações de diversas fontes, como comparativos de mortes causadas e sofridas por cada jogador, quantos Ultimates foram disparados na partida e por quem e até mesmo o chat aberto, criando cenários de aprimoramento com recomendações como “proteja mais o seu healer, ele já morreu X vezes no começo da partida” ou “você tem segurado seu Ultimate por X minutos, é melhor dispará-lo”. O Visor ainda consegue prever quando um Ultimate de outros jogadores estará pronto — o que não é imediatamente percebido durante a partida.

Falando ao Venture Beat, os fundadores Ivan Zhou e Anhang Zhu disseram que o Visor vem para suprir uma necessidade técnica: mesmo hoje, a maioria dos jogadores ainda busca soluções externas de aprendizado e aprimoramento, como tutoriais em vídeo, guias de estratégias e esquemas táticos e similares. Mas essas consultas são feitas sempre antes ou depois das partidas — convenhamos, o ritmo frenético de uma partida de Overwatch não permite que você pare para fazer consultas. Com o Visor, há uma capacidade de adaptação em tempo real, com recomendações feitas já após a primeira partida.

A Visor (empresa) foi uma das startups aceleradas pelo programa Y Combinator no começo deste ano. Desde então, a empresa baseada em São Francisco vem buscando aumentar suas ofertas. Nesta primeira rodada de aquisição de capital, a Visor recebeu investimentos de diversas fontes, como a empresa de venture capital Accel, o próprio Y Combinator, a Afore Capital e a NextGen Venture Partners.

Zhou e Zhu, porém, dizem que o Visor (app) não busca criar um molde para o jogador ideal. Ao invés disso, eles querem trazer uma via de acesso para todos os jogadores tirarem proveito do ambiente competitivo dos jogos, tal qual apontado pelo crescimento vertiginoso dos eSports.

Fonte: CanalTech