Eduardo Geraque, FOLHAPRESS

O jogo da Alemanha contra a Suécia, na quente e ensolarada Sochi, às margens do mar Negro, é apenas no sábado (23).

Mas ao contrário do que a maioria das seleções estão fazendo, de viajar pelo interior da Rússia apenas nas vésperas das partidas, a atual campeã do mundo embarcou nesta terça-feira (19) para a cidade litorânea.

Uma eventual derrota dos campeões do mundo para a Suécia, após terem perdido na estreia para o México por 1 a 0, pode até eliminar o time dirigido por Joachim Löw. Dependendo do resultado entre México e Coreia do Sul.

A Federação alemã informou que a viagem com antecedência para Sochi estava programada antes da derrota na estreia. Mas ninguém na delegação germânica, principalmente o técnico, achou ruim.

“Nós precisamos mudar um pouco de cenário. Vai ser muito bom mudar de ambiente”, afirmou o capitão Manuel Neuer, 32, antes da viagem desde Vatutinki, onde a seleção alemã está concentrada, perto da capital Moscou.

A imprensa alemã vem criticando o lugar escolhido pelos alemães para ficarem na Rússia. Um hotel dos tempos soviéticos, no meio de uma vila, longe do calor da torcida e sem uma atmosfera agradável. A comparação feita é sempre com o litoral da Bahia, onde a seleção ficou na Copa do Mundo do Brasil.

Nos bastidores, sabe-se que Löw foi voto vencido. Ele preferiria ter ficado em Sochi, perto do mar, em um ambiente mais agradável. Mas a direção da federação alemã justificou que ficar perto de Moscou facilitaria os deslocamentos dentro da Rússia.

Sochi é muito ao sul na geografia russa. Bem distante, por exemplo, de São Petersburgo, onde será realizada uma das semifinais.

Segundo o goleiro alemão, todos estão conscientes de que agora não existe alternativa para a Alemanha. “Nós vamos ganhar dos nossos dois próximos adversários”, afirmou o jogador do Bayern de Munique, que esteve ameaçado de não jogar o Mundial na Rússia por causa de uma fratura no pé.

Depois do jogo de sábado em Sochi contra a Suécia, a Alemanha fecha sua participação na fase de grupos contra a Coreia do Sul, em Kazan, na quarta-feira (27).