“Escola Sem Partido” será tema de audiência pública nesta terça-feira

Iara Bernardi é contra Projeto de Lei de autoria do vereador Luis Santos / Foto: Assessoria/ CMS

Promovida pela vereadora Iara Bernardi (PT), a audiência pública – nesta terça-feira, 10, às 19 horas – tem como tema “Escola Sem Partido: Censura Ideológica no Ambiente Escolar”.

O polêmico projeto “Escola Sem Partido”, que tem dividido opiniões Brasil afora, será debatido em audiência pública – proposta pela vereadora Iara Bernardi (PT) – nesta terça-feira, 10 de outubro, às 19 horas, no plenário da Câmara Municipal de Sorocaba. O objetivo da audiência, segundo a proponente, é trazer a público as discordâncias do projeto, como a retirada da autonomia do professor em sala de aula.

Em Sorocaba, a proposta de implantação da “Escola Sem Partido” é de autoria do vereador Luis Santos (Pros). O projeto de lei, já em tramitação na Casa, aguarda parecer da Comissão de Justiça para seguir ao plenário.

Para a vereadora Iara, a audiência pública servirá para alertar pais, alunos e toda a comunidade da gravidade da propositura. “É a mais autêntica tentativa de calar o professor no exercício de sua função. A população ainda não está ciente da censura que este projeto impõe e o quanto isso será prejudicial ao ensino”, opina Iara.

São esperados para o debate professores, estudantes, pais de alunos, advogados e representantes de variados seguimentos. A audiência será aberta ao público, mas também será possível acompanhar pela TV Câmara (Canal 61.3, digital e aberto, e Canal 6 da NET).

1 Comentário

  1. Muitos desinformados ainda não sabem que MBL e Vem pra Rua são organizações financiadas por oligarcas do petróleo americanos e pelo PSDB e DEM, esse conluio entre os que querem se apossar da Petrobrás e do pré-sal e os que estão dispostos a entregar (com lucro pessoal é claro) foi o real motivo do impeachment forjado de Dilma que levou o brasil para o buraco em que se encontra, com uma quadrilha de bandidos na presidência, e outra no judiciário. Os seguidores desses grupos foram a massa de manobra necessária para dar aparência de legalidade ao golpe por meio de manifestações. No processo criaram um clima de ódio e divisão no país, enfraqueceram a democracia e fizeram ascender o fascismo. Impressionante como os mais vulneráveis a esses manipuladores são de classes A e B, que supunha-se serem mais bem informados.

Comments are closed.