PSOL não quis cargo no governo Jaqueline e se diz oposição

A vereadora Fernanda Garcia, única parlamentar do PSOL na Câmara de Sorocaba, teve papel importante no processo de desgaste do então prefeito Crespo (ela presidiu a CPI sobre o tema) que culminou com a sua cassação. Implacável crítica de Crespo, Fernanda ao longo do processo de briga entre o prefeito e vice esteve, claramente, ao lado de Jaqueline Coutinho.

Resolvido o imbróglio, prefeito cassado e nova gestão, o PSOL de todos os partidos do Legislativo, foi o único que abriu mão de indicar alguém para ser secretário. Mais, já se colocou na oposição e deseja mudanças profundas no PPA (Plano Pluri Anual). Até o primeiro ano do próximo prefeito, que será eleito em 2020 e tomará posse em janeiro de 2021, o PPA prevê a criação de 2 mil vagas em creche pública em Sorocaba. O deputado estadual Raul Marcelo, que perdeu no 2º turno para Crespo na eleição de 2016, em entrevista ao repórter Caio Rossini da Cruzeiro FM, deixou claro que o partido não concorda com essa previsão, uma vez que na campanha a chapa (na qual estava incluída Jaqueline como vice) teve o compromisso de criar 7 mil vagas em creche e não 2 mil. Ou seja, Raul entende que cabe para a agora prefeita Jaqueline mudar o PPA e elevar de 2 mil para 7 mil a criação de vagas em creche cumprindo o que prometeu em campanha.

Deixe um Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here