Se tem uma coisa que a maturidade nos traz é isso: ela ensina você a ter consciência e o que vale a pena lutar ou simplesmente deixar para lá. Ou seja, te ensina a escolher suas batalhas: seja na vida amorosa, profissional, na relação com os filhos ou com os pais. O tema é bastante extenso, mas Divs tentará explicar como escolher as coisas pelas quais valem a pena pode fazer um bem danado para você mesmo.

Vamos exemplificar para ficar mais fácil. Se você é aquele tipo de pessoa que não engole sapo ou não leva desaforo para casa, tudo é motivo para que sua opinião prevaleça 100% das vezes, não importa o tamanho do desgaste que isso lhe cause. Vamos dar um exemplo corriqueiro e até bem bobo, mas que ilustra bem o que estamos mostrando: você está com uma turma de amigos e todos querem pedir pizza portuguesa. Você é a única pessoa que quer calabresa. Ao decidirem então pelo primeiro sabor, que é o que a maioria quer, você fecha a cara e estraga o resto da noite na companhia de seus amigos por conta deste mero detalhe.

Ao levar esse exemplo do dia a dia para situações mais complexas, imagina as dores de cabeça pelas quais você não pode estar passando, sem ao menos perceber, que por conta do orgulho exacerbado, está batalhando por coisas e/ou situações que não valem a pena. E isto pode acontecer no seu casamento, na sua relação com seus colegas de trabalho, na educação dos seus filhos.

Divs acredita que ao escolher suas batalhas, você está simplesmente deixando para lá o que não vale a pena, e com isso vai evitar maiores dores de cabeça e desgastes enormes. Já quem não sabe escolher suas batalhas, não sabe relevar um deslize, tem um “senso de justiça” tão aguçado que transforma o cotidiano numa sucessão de batalhas inúteis, consumidoras de tempo e de energia.

E como escolher suas batalhas? Ninguém mais do que você sabe pelo que vale a pena você brigar, questionar, argumentar ou seja, lutar ou não. Ao analisar sua vida hoje, perceba o que realmente faz sentido: se desgastar por situações corriqueiras, como o stress no trânsito, uma chateação pelo fato de ter um jantar desmarcado ou raiva de um garçom que trouxe o pedido errado ou a luta contra uma doença séria, a perda de um ente querido, a quebra financeira etc. Acho que todos sabemos as respostas, pois elas estão dentro de nós.

Saiba que todo o tipo de batalha sugará nossas energias. Por isso, praticar esse exercício diário com o que realmente vale a pena na vida, aliando a isso a maturidade que só o tempo e as experiências passadas nos trazem, não só é necessário, como fundamental para nos trazer mais qualidade de vida vivendo com mais leveza. E ao viver dessa forma, você será necessariamente mais feliz. Não tem como ser diferente! Experimente!

Para finalizar, uma citação do poeta Mário Quintana (1906-1994) que ilustra bem o texto de hoje:

“De repente tudo vai ficando tão fácil que assunta. A gente vai perdendo as necessidades, vai reduzindo a bagagem. As opiniões dos outros, são realmente dos outros. E mesmo que sejam sobre nós; não tem importância. Vamos abrindo mão das certezas, pois já não temos certeza de nada. E, isso não faz a menor falta. Paramos de julgar, pois já não existe certo ou errado e sim a vida que cada um escolheu experimentar. Por fim entendemos que tudo o que importa é ter paz e sossego, é viver sem medo, é fazer o que alegra o coração naquele momento. E só.”

Até semana que vem!

Grande beijo,

DIVS