O Centro de Controle de Zoonoses de Votorantim registrou ao longo deste ano a confirmação de oito casos de cães infectados com leishmaniose visceral. Os dois últimos registros da doença foram divulgados na sexta-feira (27), em amostras feitas entre os meses de junho e julho.

Nesses dois meses foram feitas 500 coletas de sangue em animais de diversos bairros da cidade. As amostras foram analisadas pelo Instituto Adolfo Lutz, com critérios de pesquisa em locais pré-determinados pela Superintendência de Controle de Endemias (Sucen),

O teste é seguro e segue os protocolos do Ministério da Saúde quanto ao monitoramento da leishmaniose em meio urbano. Os médicos veterinários são obrigados a notificar a Zoonoses caso atendam um caso de leishmaniose visceral canina.

Agora, com o fim da primeira etapa de coleta de sangue, estão programados mais dois trabalhos de inquérito canino em outubro e novembro, conforme determinação da Sucen.

Durante as ações, a equipe da Zoonoses, devidamente identificada com crachá, realiza um levantamento histórico do cachorro e orienta o proprietário sobre a doença, além das formas de prevenção à leishmaniose, como a utilização da coleira repelente do inseto.

Além disso, a Zoonoses realiza um trabalho de orientação e fiscalização de terrenos baldios, inclusive multando os proprietários que não limpam os imóveis, já que o mosquito se reproduz em matéria orgânica em decomposição, como montes de folhas, restos de grama e de poda de árvores deixados em lugares úmidos e sombreados.

Transmissão

A leishmaniose visceral é uma doença causada por um parasito denominado Leishmania chagasi e transmitida pelo mosquito palha. O cão doméstico é a principal fonte de infecção, podendo ficar anos sem apresentar os sintomas clínicos. A fêmea do mosquito palha se infecta ao picar um cão contaminado e passa a transmiti-lo para outros cães e humanos nas próximas picadas.

Os sintomas nos cães são emagrecimento, vômitos, fraqueza, queda de pelos, crescimento das unhas, feridas no focinho, orelha e patas. Já em humanos são febre prolongada, emagrecimento, crescimento do baço, fraqueza e em casos graves até sangramentos.