O desembargador relator, Eder Sivers, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 15ª Região, expediu no início da tarde de sexta-feira (16) uma decisão liminar para que 70% dos ônibus de cada empresa (Consor e STU) do Sistema de Transporte Coletivo de Sorocaba, incluindo o Serviço de Transporte Especial, circulem na segunda-feira (19) nos horários de pico (das 5h30 às 8h30, das 11h às 14h e das 17h30 às 20h30) e 50% no restante do dia.

A paralisação foi anunciada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Sorocaba e Região, em razão da Greve Nacional contra a Reforma da Previdência, para ter início a partir de meia-noite de segunda-feira, com duração de 24 horas.

Como o Transporte Coletivo é um serviço essencial a milhares de sorocabanos, tanto a Urbes quanto as empresas ajuizaram na Justiça do Trabalho uma ação de tutela antecipada solicitando uma frota mínima durante este período. De acordo com o despacho do desembargador, “o exercício do direito de greve não pode ser absoluto a ponto de prejudicar toda uma população que dele depende, por mais justos que sejam os motivos determinantes da greve”.

O sindicato deve seguir as escalas com a programação das tabelas das linhas de ônibus, que será determinada pela Urbes. A multa pelo descumprimento ou pela promoção de violência e/ou depredação de patrimônio público ou privado foi estipulada em R$ 20 mil por dia.

Com isso, os terminais Santo Antônio e São Paulo serão abertos normalmente e todas as linhas continuarão em circulação, porém, com uma quantidade menor de ônibus e com longos intervalos de espera.

A Urbes “lamenta esse tipo de manifestação que prejudica muito o deslocamento da população e orienta a quem puder, que altere as suas viagens, até que o serviço seja normalizado”.

O sistema de transporte possui 107 linhas de ônibus em operação que percorrem a cidade de norte a sul e de leste a oeste. Circulam diariamente nos terminais cerca de 120 mil passageiros, sendo 80 mil no Terminal Santo Antônio e 40 mil no Terminal São Paulo.

Trânsito

A Urbes informa ainda que manterá agentes de trânsito posicionados em pontos estratégicos de tráfego para minimizar os efeitos da paralisação e as faixas exclusivas de ônibus funcionarão normalmente das 6h às 8h e das 17h às 19h.

A central semafórica operará em esquema diferenciado para dar fluidez às vias arteriais. Já os agentes que trabalham no CCO Trânsito (Centro de Controle Operacional) auxiliarão no monitoramento do trânsito através das câmeras instaladas na cidade.