Foto: reprodução/Google Maps

Atualizada às 19h10 de 25/09/18

A empresa Especialy Terceirização Eireli, responsável pelo fornecimento de refeições e marmitex – as conhecidas ‘quentinhas’ – aos funcionários do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), refutou as denúncias veiculadas pelo Ipa Online do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Sorocaba (SSPMS), que acusou, via Facebook, a empresa de fornecer alimentação à autarquia com moscas, frutas podres, feijão com caruncho e trocar carne por salsicha. Por meio de sua assessoria, o Saae afirma que “sempre comunica a empresa quando recebe informações da possibilidade de eventuais falhas, para que sejam imediatamente corrigidas.”

Por meio de nota, a empresa afirma “que empreendeu e empreende máximos esforços para adimplir corretamente todas as obrigações assumidas, através de uma equipe técnica altamente capacitada e treinada, com o fornecimento de gêneros alimentícios que atendam às necessidades de nutrição elencados pelo órgão contratante”.

Segundo a empresa, “a questão da denúncia ventilada pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Sorocaba jamais chegou ao conhecimento da empresa, para que esta pudesse apurar os fatos e verificar a realidade fática, através de análises, laudos e outros instrumentos hábeis, uma vez que todas as refeições fornecidas obedecem um rigoroso controle de qualidade e, ainda, todas as normas sanitárias, não sendo crível que as ocorrências descritas na referida denúncia derivaram da conduta ou omissão desta empresa”.

A empresa salienta, também, ademais, que “da análise das fotos apresentadas na reportagem pode-se concluir que não se trata de refeição fornecida por esta empresa, já que os cardápios são acordados entre as partes (contratante e contratada), sendo que os funcionários do referido serviço tomam suas refeições de duas formas distintas: no restaurante coletivo da sede e entregues em marmitex através de hot box, para os funcionários que laboram fora da dependência administrativa, sendo que na primeira situação, o funcionário escolhe a proteína (carne bovina e/ou carne suína e/ou peixe e/ou embutidos) e na segunda são disponibilizadas ao menos duas proteínas, obedecendo as disposições do cardápio previamente acordado”.

Por fim, a Especialy “reitera seu compromisso na qualidade dos serviços prestados, se disponibilizando para registrar todos os procedimentos adotados na operacionalização dos serviços, registrando que adotará as providências cabíveis para apuração e responsabilização dos agentes envolvidos no citado caso”.

Saae contesta empresa

A informação prestada pelo Saae “diverge” de um item da nota emitida pela empresa Especialy Terceirização Eireli, quando a mesma menciona “nunca ter sido comunicada” sobre situações expostas pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Sorocaba.

Segundo a assessoria de imprensa, o Saae “zela pela qualidade da alimentação ofertada aos seus colaboradores e por isso a própria autarquia informou à equipe da empresa quando a mesma atrasou por algumas horas a entrega dos lanches para 16 profissionais, na noite do último dia 17”.

O Saae informa, ainda, que “já notificou a empresa a comprovar a regularidade dos seus serviços quando notou qualquer indício de falta contratual. A fiscalização da autarquia é rigorosa, fazendo com que a empresa cumpra o contrato e corrija qualquer falha. O exercício pleno do contraditório e da ampla defesa é sempre garantido”.