Paciente recebe durante as sessões de quimioterapia uma touca feita em plástico, com engenharia ABS acoplada em um equipamento de ar refrigerado

Quando se fala em tratamento oncológico logo vem à mente diversas dúvidas e questionamentos. Um deles é se o paciente terá que fazer sessões de quimioterapia. Outro é: mas haverá queda de cabelos? A alopecia é uma das principais preocupações da pessoa com câncer, principalmente das mulheres.

Pensando nisso, fabricantes brasileiros já lançaram no mercado da medicina um serviço que vai ao encontro justamente dessa importante questão de autoimagem e estética.

O Instituto de Oncologia de Sorocaba (IOS), que leva o nome do oncologista sorocabano Gilson Delgado, já conta com esse serviço, chamado de sistema de resfriamento do couro cabeludo (Capelli). O uso do resfriamento é, comprovadamente, o melhor método para se evitar a alopecia.

Gilson Delgado e equipe ambulatorial do IOS participaram dos primeiros treinamentos do novo serviço

Gilson Delgado, oncologista e diretor técnico do IOS explica que a grande maioria das medicações que são usadas, principalmente no tratamento de câncer de mama e outros cânceres das mulheres, fazem cair cabelo. “Com esse sistema pode-se evitar, amenizar ou reduzir e muito a queda dos cabelos. Temos essa possibilidade de manter a estética e auto estima da imagem dos pacientes (mulheres e homens). Lembrando que isso não atende todos os quimioterápicos, mas em muitos casos existe a possibilidade de oferecer esse serviço, melhorando a qualidade de vida dos pacientes”, disse Delgado.

O serviço é feito por meio de uma touca rígida feita em plástico de engenharia ABS, revestida de espuma térmica de células fechadas, que deve ser acoplada através de mangueira condutora ao equipamento gerador de ar extremamente frio.

Sistema frio

O sistema de resfriamento do couro cabeludo através da circulação de ar extremamente frio por uma touca térmica com aletas internas garantem um fluxo turbulento e oferece uma resposta superior aos tradicionais métodos de resfriamento. Ele é aplicado durante as sessões de quimioterapia.

O equipamento foi projetado para garantir fluxo de ar turbulento durante todo o tratamento, mantendo 100% de resfriamento em 100% da área ocupada pelo couro cabeludo dos pacientes. Mantém-se a mobilidade do paciente, garantindo assim maior conforto sendo que poderá usá-lo sentado ou deitado.

Todo esse sistema foi patenteado e devidamente registrado na ANVISA e certificado pelo INMETRO.

Serviço

Instituto de Oncologia de Sorocaba (IOS)
Rua Cônego Januário Barbosa, 238, Vergueiro.

Fone: 15 3334.3434

www.oncologiasorocaba.com.br