Por Djalma Luiz Benette

Alexandre Hugo de Morais, secretário de Igualdade e Assistência Social, está no olho do furacão devido a denúncia de pagamento em duplicidade da merenda escolar do município, entre os meses de fevereiro e setembro de 2017, por parte da Prefeitura às empresas terceirizadas.

Nesse período ele era o secretário de Abastecimento e Nutrição e responsável pelo gerenciamento desse contrato. Ele nega o problema, mas os vereadores, liderados pelo presidente Rodrigo Manga, sugeriu que Alexandre Hugo fique afastado enquanto a Corregedoria faz a investigação.

Essa saída até o momento não se concretizou. Conversei com Alexandre Hugo e ele me disse que não vê motivo, não há nada de errado e ele não tem, na pasta que hoje ocupa, como interferir na investigação da corregedoria. Mesmo assim, ele deixou aberta a possibilidade disso acontecer em razão de uma viagem que pretende fazer.

Se sair, Alexandre Hugo vai ajudar o prefeito a voltar ao seu personagem, criado pós cassação, o “Crespo Paz e Amor” e, assim, colocar um pouco de água na fervura da relação entre o prefeito e Câmara que, está no climão, como se diz no jargão popular, para explicar a tensão que voltou a se instalar entre o chefe do Executivo e do Legislativo.

Crespo tem sido aconselhado e demonstra disposição em buscar soluções para problemas que fizeram com que esquentasse novamente a relação com os vereadores.

Uma saída seria transformar a pasta de Igualdade e Assistência Social numa pasta de Prevenção de Drogas como pediram os vereadores Manga e Martinez. Além disso, o prefeito entende ser possível criar um Centro de Recuperação para Usuários de Drogas. Isso demonstraria que não existe resistência do governo e muito menos enfrentamento da Câmara.

O que se busca, isso tenho captado, do lado dos vereadores e assessores do prefeito, é a unidade e paz.

É aguardar!