Saúde promove combate à hepatite neste sábado

Com a missão de conscientizar a população sobre a importância da prevenção contra as hepatites virais, a Secretaria de Saúde (SES), por meio do Programa Municipal de IST/HIV/AIDS/Hepatites Virais, realizará ações com testes rápidos, distribuição de preservativos e orientações referentes à campanha “Julho Amarelo”. O evento acontecerá neste sábado (28), na Praça Coronel Fernando Prestes, das 9h às 15h.

Os testes rápidos são simples. É coletado sangue da ponta do dedo e o resultado fica pronto entre 30 e 40 minutos, servindo para diagnosticar casos de HIV, sífilis e hepatites B e C.

De acordo com a a organizadora da campanha e coordenadora do CTA (Centro de Testagem e Aconselhamento), Helena Solla, o enfoque da campanha neste ano é ofertar o exame da Hepatite C para que as pessoas tenham se testado ao menos uma vez na vida, especialmente aos homens maiores de 40 anos. “A intenção é levar conhecimento à população através de informações sobre esse agravo pouco abordado no cotidiano”, explica Helena.

A doença

De acordo com dados do Ministério da Saúde, três milhões de brasileiros estão infectados pela hepatite C, mas não sabem que têm o vírus. A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que cerca de 3% da população mundial, seja portadora de hepatite C crônica.

O Ministério da Saúde alerta que é essencial evitar que a doença evolua para uma situação grave, pela falta de diagnóstico ou diagnóstico tardio quando a doença já está em estado avançado.

Existem vários tipos de Hepatites, mas a Hepatite C é a mais letal. A cada 4 pessoas que morrem de hepatites diversas, 3 óbitos são por Hepatite C. Os dados nacionais mostram que a Hepatite C mata mais que tuberculose e AIDS. 75% das pessoas que têm contato com o vírus da Hepatite C podem se tornar doentes crônicos e parte desses pode evoluir para câncer ou cirrose.

A maioria das pessoas não apresenta sintomas da hepatite viral, mas em alguns casos, na forma aguda da infecção, pode haver cansaço, tontura, perda de apetite, enjoo, vômito, febre, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura ou fezes claras. A maioria desses sintomas surgem em outras doenças também, o que pode confundir com outros diagnósticos ou simplesmente passar despercebido. É importante lembrar que apesar de não existir vacina, a Hepatite C tem cura quando diagnosticada oportunamente.