Nesta terça-feira (24), das 9h04 às 13h50, a Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria do Meio Ambiente, Parques e Jardins (Sema), e a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) realizaram a Operação de Controle de Fumaça Preta na avenida Independência, próximo à Base Comunitária da PM, no Éden.

Durante este período, 638 veículos movidos a diesel passaram pelo local e foram vistoriados, sendo que 24 foram reprovados pela Escala de Ringelmann e um, pelo teste com o opacímetro, totalizando 25.

A ação fez parte da Operação Inverno da Cetesb, já que nos meses mais frios a predominância de gases poluentes no ar pode ser maior em função da menor incidência de chuva, ventos e o efeito estufa, um fenômeno natural que provoca uma variação repentina da temperatura formando uma barreira que dificulta a dispersão dos poluentes.

Além de ser punitiva a ação também teve caráter educativo. Durante toda a operação, além das multas aplicadas pela Cetesb, a equipe da Sema distribuiu folhetos com orientações e dicas aos condutores. O objetivo foi conscientizar sobre a importância de manter os veículos a diesel regulados para garantir uma melhor qualidade do ar, contribuindo para a saúde da população.

A operação teve ainda o apoio da Guarda Civil Municipal (GCM), de agentes de trânsito da Urbes – Trânsito e Transportes e da Polícia Militar.

Como é feita a fiscalização

A fiscalização é feita visualmente por meio da Escala de Ringelmann, que tem cinco graduações de cores, variando do cinza clara ao preto. Esse método oferece a vantagem de poder ser feita com o veículo em movimento. As multas chegarão aos motoristas via correio.

Quando a fiscalização com a Escala de Ringelmann não é precisa, o técnico encaminha os veículos para teste com o opacímetro. O instrumento portátil é constituído por um banco óptico, sonda (cabo inserido no escapamento) e maleta com cabos para medição da quantidade de material particulado (fumaça preta). O teste dura em média dez minutos.

Com o opacímetro, que faz o teste com o veículo estacionado, pode-se detectar emissões de fumaça preta acima do padrão legal, mesmo que quase invisível a olho nu. Durante o teste com o aparelho é medido o grau de opacidade, a rotação máxima e a rotação mínima.

Cada veículo faz uma sequência de sete a dez testes e, a partir disso, é elaborado um laudo da inspeção rejeitando ou aprovando o veículo. Nesse caso, o motorista com veículo irregular recebe a multa na mesma hora.

No caso dos motoristas que tiveram seus veículos multados pela primeira vez há a chance de reduzir o valor da multa em 70%. Para isso ele deverá comprovar, posteriormente, mediante apresentação de um relatório técnico, a realização da manutenção do veículo em uma das oficinas capacitadas pela Cetesb. Nos casos de reincidência o motorista não tem esse direito. Pelo contrário, ele paga a segunda multa em valor dobrado.

A população também pode denunciar veículos que estejam emitindo fumaça preta ligando para 0800-113560 ou pela internet, no site da Cetesb. Para isso basta anotar a placa do veículo.