A 24ª Subseção da OAB/Sorocaba, por meio do Presidente Márcio Rogério Dias, divulgou uma nota de repúdio sobre o que considerou “brincadeira de extremo mau gosto, feita pelo promotor de Sorocaba Jorge Marum, em suas redes sociais”.

De acordo com a nota, a frase na íntegra seguida de uma foto fazendo alusão ao trabalho do advogado de defesa do ex-Presidente Lula. “Defesa de Lula preparando o recurso contra a prisão”. A OAB declarou no texto considerar a foto de um macaco trabalhando em um escritório, seguida da frase “um desrespeito sem precedentes aos Advogados e Advogadas que diariamente labutam perante a Justiça”.

Veja

Foto: reprodução

“A postagem se refere a uma suposta “macaquice” que será realizada pelo advogado do então acusado. Entende-se que um promotor deve ser imparcial diante de qualquer circunstância e acima de tudo manter a isenção em respeito a seus colegas e a advocacia”, diz a Ordem.

O texto continua: “estranha-se ainda a exposição do profissional em suas redes sociais em relação a um caso específico, demonstrando total parcialidade política”.

“Merece destaque a referência a um animal, cuja figura, simboliza um trabalho mal feito, desrespeitando toda a classe, que tem por dever a garantia e o cumprimento do direito do seu cliente.

Reitera-se, assim, o repúdio a manifestação ofensiva do promotor Jorge Marum, ao referir-se ao trabalho de um advogado, até porque um dia ele poderá precisará de um colega ou ser um, sendo imprescindível que o mesmo se retrate de forma imediata em respeito à advocacia, indispensável para a administração da Justiça”, termina a nota.

Em sua própria rede social, o promotor também manifestou-se sobre o caso: “Bom dia, amigas e amigos. Fiz uma brincadeira restrita ao caso do Lula, que foi distorcida. Nenhuma intenção de ofender a classe dos advogados, que respeito muito.”

Por nota, o promotor disse “que não houve qualquer intenção de desmerecer ou ofender a classe dos advogados, que eu respeito muito, como já escrevi na minha página. Página essa que é pessoal e na qual eu me manifesto como cidadão, no uso da minha liberdade de expressão garantida na Constituição”.

Foto: reprodução/Facebook