Por Djalma Luiz Benette

O juiz da Vara da Fazenda Pública de Sorocaba, Alexandre Dartanhan de Mello Guerra, em novembro de 2017, negou o pedido do promotor de Justiça Orlando Bastos Filho de afastar o secretário de Relações Institucionais e Metropolitanas, Marinho Marte do seus cargos públicos, ou seja, de vereador licenciado e de secretário.

No entanto, foi mantido o pedido para que Marinho Marte se mantenha impedido de manter contato e de se aproximar até 150 metros das testemunhas da investigação de que ele estaria tentando obstruir investigações sobre um suposto esquema de cobrança de mensalinho de seus assessores.

O fato é que essas testemunhas são funcionárias da Câmara, ou seja, Marinho está desde novembro impedido de ir até o Legislativo sorocabano. Então, como voltar a ser vereador? A saída é obter autorização da justiça para isso. E Marinho sente que está próximo de obter essa conquista e teria conversado com o prefeito Crespo de sua intenção de voltar e preparar o terreno para que na virada do ano, entre dezembro e janeiro de 2019, ele possa estar apto a disputar a presidência do Legislativo.

Por enquanto é só intenção.