O DEDA QUESTÃO

A Seade (Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados, um centro de referência nacional na produção e disseminação de análises e estatísticas socioeconômicas e demográficas do Estado de São Paulo) ainda não tem os números de casamento em Sorocaba em 2017, mas os dados de 2016, quando comparados a 2015, apenas confirmam que o sorocabano gosta de se casar. Os matrimônios celebrados em Sorocaba em 2015 foram exatos 5.651 e subiu 1% em 2016 quando foram realizados 5.710 celebrações oficiais, em cartório.

O sucesso da Festa de Santo Antônio, conhecido como o santo casamenteiro da igreja católica, na paróquia do bairro Árvore Grande na manhã de hoje, são indicativos dessa realidade: foram confeccionados 87 bolos, cada um pesando 55 quilos, ou seja, 5 toneladas de bolo, sendo que cada pedaço é vendido a R$ 3.

Festa como essa vem engrossar o fato do casamento ser uma grande indústria no Brasil tendo um forte mercado que movimenta cerca de R$ 15 bilhões por ano entre vestimenta, festa, viagens e outros temas relacionados.

“No período entre 2000 e 2005, seis anos seguidos, a população aumentou 3 milhões de pessoas por ano. Isso significa 18 milhões de pessoas nesses seis anos, que mais ou menos 25 anos depois estarão na idade de casar, portanto a indústria do casamento tem tido uma alimentação de clientes constante em função do crescimento da população”, conta José Luiz de Carvalho, um dos empresários do setor.