Foto: Reprodução TV TEM

O DEDA QUESTÃO

A secretária de Saúde da Prefeitura de Sorocaba, Marina Elaine Pereira, disse ao vivo durante entrevista no Tem Notícias 1ª edição da TV Tem Sorocaba, na hora do almoço de hoje, que uma solução será apresentada ao cidadão que está habituado a usar o serviço da UPH (Unidade Pré-Hospitalar) da Zona Leste até o dia 14 de julho, daqui 2 meses, quando chega ao final o contrato entre o BOS e a prefeitura.

Em campanha publicitária de vídeo, veiculada em rede social na noite de quarta-feira, a Prefeitura sinaliza que haverá mesmo o fechamento da referida UPH. Menos de 12 horas depois, porém, a secretária da saúde disse que não há definição sobre esse fechamento e foi clara em dizer que é possível que seja feito um contrato emergencial, ao menos até dezembro, mantendo o serviço oferecido pelo BOS.

Questionada pelo jornalista Tiago, se faltou planejamento para a elaboração de uma licitação em tempo hábil, pela lei, para a contratação de um novo parceiro para tocar a referida UPH, a secretária afirmou que uma liminar na justiça, obtida pelo Sindicato dos Médicos, impedia qualquer celebração de gestão compartilhada (terceirização) entre prefeitura e qualquer parceiro para a área da saúde. Ou seja, disse ela, não havia na lei chance de fazer licitação para o que estava proibido.

Além da licitação emergencial, e a manutenção do serviço na Zona Leste, outras hipóteses são oferecer atendimento na UPH da Zona Oeste, que é de gerenciamento direto da prefeitura e atende apenas o público infantil, fazendo voltar a fazer atendimento adulto também. Outra hipótese é que seja retomada na Santa Casa, como aconteceu até 2012, o funcionamento da UPH Zona Leste dentro das instalações do hospital. Outra possibilidade é que o paciente que hoje vai na UPH da Zona Leste passe a ir em Brigadeiro Tobias no Pronto Atendimento.

5 Comentários

  1. Outra possibilidade é que o paciente que hoje vai na UPH da Zona Leste passe a ir em Brigadeiro Tobias no Pronto Atendimento.
    Brigadeiro tem mil habitantes , Zona Leste tem cinco mil , pela inteligência apresentada , fica mais fácil cinco mil habitantes se deslocarem para onde há somente mil .
    Eu sei que o prefeito é atrapalhado , mas confesso que subestimei minha avaliação.
    Agora senta e chora

  2. Essa Senhora não sabe o que faz, e não tem capacidade nenhuma de exercer sua função. Tudo o que queriam era uma licitação emergencial, pular fases, fechar contratos exorbitantes e roubar mais dinheiro! Não poderiam ter visto isso antes? Pelo amor de Deus, porque se fazem de burros?

    • Nossos procuradores com certeza absoluta não são “burros”. Devemos contar com seu interesse pelo caso e sua obrigação assumida de nos proteger contra esse tipo de “manobra” do executivo. Acredito neles.

Comments are closed.