Foto: Reprodução Facebook

O Conselho Municipal LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros) elegeu, no último sábado (30), os sete conselheiros representantes da sociedade civil e seus suplentes para o biênio 2018-2020.

A formação da primeira gestão do Conselho LGBT de Sorocaba ficou composta pelos titulares Larissa Sardenha (L), Tom Rodrigues (G), Kadu Nunes (B), Thara Wells (T), Luciana Leme (L), Augusto Neves (T), Pamela Mussi (B); e pelos suplentes: Mateus Rezende (G), Rebeca Milena (B), Gustavo Augusto (G), Leandro Martins (G), Franciele Almeida (L), Arthur Inácio (T), Fábia Ferraz (T).

“Fiquei muito, muito feliz por ver tanta gente de luta sendo eleita. A Comunidade LGBT está bem representada. A luta pela criação do Conselho foi intensa, essencial. E agora começa o trabalho do diálogo permanente com a comunidade, do enfrentamento político por uma sociedade mais justa e igualitária, em um momento tão delicado (e conservador) de nosso país”, ressaltou a vereadora Iara Bernardi (PT), em sua página no Facebook.

A petista lembra que um conselho municipal “é um canal efetivo de participação e luta, um espaço de efetivação da cidadania, para além da letra da lei”, e o Conselho LGBT “é um órgão de articulação entre o Poder Público e a Sociedade Civil, fortalecendo a participação da comunidade LGBT na elaboração de políticas públicas para a garantia e promoção de direitos, e combate à discriminação e à violência”, afirmou Iara Bernardi.

A Secretaria de Cidadania e Participação Popular (Secid) recebeu 118 inscrições para a eleição do Conselho, em que 18 eram candidatos para preencher as sete vagas de conselheiros representantes da sociedade civil e seus suplentes para o biênio 2018-2020. O Conselho LGBT também é integrado por sete representantes do Poder Público Municipal, das secretarias de Assistência Social, Cidadania, Saúde, Educação, Segurança, Cultura e Desenvolvimento Econômico.