“How To Get Away With Murder” estreia quinta temporada com trama de foco dividido

Divulgação

Por Erick Rodrigues

Depois de estabelecer uma fórmula narrativa que privilegiava os desdobramentos causados por um crime, a série “How To Get Away With Murder” fugiu do óbvio, na temporada passada, ao explorar características pessoais dos personagens e se tornar menos dependente desses crimes. Agora, no quinto ano da atração, os roteiristas parecem buscar um equilíbrio entre essas duas abordagens, dividindo o foco do enredo.

Com o fim dos planos do pai de Laurel (Karla Souza), aos poucos, a rotina de todos começa a se encaminhar para a normalidade no primeiro episódio da quinta temporada. A estudante de direito, por exemplo, se dedica a criar o filho e conciliar a vida de mãe aos estudos. Comprometida com as tarefas, ela ainda arruma tempo para Frank (Charlie Weber), mesmo não admitindo que aquilo pode voltar a ser uma relação.

Com a reputação praticamente restabelecida, Annalise Keating (Viola Davis) volta a dar aulas na universidade e passa a cuidar de um projeto restrito, que envolve a escolha de apenas alguns alunos da turma. A tarefa mobiliza Connor (Jack Falahee), Michaela (Aja Naomi King) e Laurel, que acabam selecionados para o grupo, o que revolta Asher (Matt McGorry), o uso dos “protegidos” da protagonista a ser deixado de fora.

O prestígio causado pela vitória de um caso na Suprema Corte faz com que Annalise também seja cortejada por escritórios de advocacia. A negociação das propostas quase fracassa depois que a protagonista descobre que desafiar o governo pode trazer consequências. Mesmo assim, ela aceita um dos empregos, com a promessa de que vai poder escolher a própria equipe e que a empresa sustente o projeto universitário comandado por ela.

Como não poderia deixar de ser, a estreia da quinta temporada também introduz o espectador em um novo mistério: um dos personagens agoniza, ensanguentado, do lado de fora da festa de casamento de Connor e Oliver (Conrad Ricamora), mas, quem é? Isso vai ser desvendado ao longo da temporada, porém, pode ter a ver com Bonnie (Liza Weil), seguindo uma das cenas do episódio.

Divulgação

“How To Get Away With Murder” sempre teve os crimes e as consequências desses atos como fio-condutor da trama, no entanto, na temporada passada, o mistério ficou em segundo plano, dando lugar a um desenvolvimento mais profundo dos personagens. Depois da empreitada bem-sucedida, os roteiristas apontam que o quinto ano deve procurar um equilíbrio entre as propostas.

Julgando apenas o primeiro episódio, o crime, que deve sustentar parte da narrativa, divide o foco da atenção do espectador com o desenvolvimento dos personagens, afetados pelos encaminhamentos da temporada passada. Annalise, por exemplo, vai enfrentar os novos desafios profissionais e, ainda, ser afetada pela chegada de Gabriel Maddox (Rome Flynn), o novo aluno que chama a atenção da professora e, é claro, está envolvido em um segredo. Asher, Laurel e Frank também podem ganhar caminhos interessantes no futuro.

Sem novidades no elenco, tirando a aquisição de Flynn, os atores parecem cada vez mais entrosados e criam uma unidade interessante, que serve como sustentação para a série. Como não podia deixar de ser, Viola Davis continua impecável e muito precisa nas ações e reações de Annalise. Nessa nova temporada, Matt McGorry e Charlie Weber podem ter chances maiores para se destacarem na nova temporada.

Acho positivo que “How To Get Away With Murder” esteja buscando esse equilíbrio de abordagens depois de se firmar explorando crimes e apostar nos conflitos particulares dos personagens. Coerência e bom desenvolvimento da proposta, no entanto, precisam ser observados ao longa da nova temporada para ficar comprovado, ou não, que a escolha foi acertada.

HOW TO GET AWAY WITH MURDER (quinta temporada)

ONDE: ABC (Estados Unidos); ainda sem previsão de estreia no Brasil

COTAÇÃO DA ESTREIA: boa