Por Erick Rodrigues

A comédia “The Marvelous Mrs. Maisel” e a penúltima temporada de “Game of Thrones” saíram consagradas como as grandes vencedoras do Emmy 2018, o Oscar da televisão norte-americana.

Em uma cerimônia com prêmios bem distribuídos e algumas surpresas, a Academia de Televisão dos Estados Unidos deu cinco estatuetas a “The Marvelous Mrs. Maisel”: melhor comédia, atriz em série de comédia (Rachel Brosnahan), atriz coadjuvante em série de comédia (Alex Borstein), direção e roteiro de comédia.

“Game of Thrones”, a recordista de indicações do ano, saiu da premiação com dois Emmys, além dos prêmios técnicos: melhor série dramática, o principal troféu da noite; e melhor ator coadjuvante em drama (Peter Dinklage).

A mediana “The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story” venceu como melhor minissérie, superando as ótimas “Godless” e “The Alienist”. A produção também rendeu a Darren Criss o prêmio de melhor protagonista em minissérie e ao criador, Ryan Murphy, o troféu de melhor direção do gênero.

O melhor ator dramático foi Matthew Rhys, que recebeu o Emmy pela última temporada de “The Americans”.

Claire Foy, que interpretou a rainha Elizabeth II em “The Crown”, foi escolhida como melhor atriz, superando favoritas como Elizabeth Moss, de “The Handmaid´s Tale”, e Sandra Oh, de “Killing Eve”.

O protagonista da comédia “Barry”, Bill Harder”, deixou para trás o favoritismo de Donald Glover, da elogiada “Atlanta”, e o sempre bem quisto William H. Macy, de “Shameless”, e levou o prêmio de melhor ator de comédia.

Thandie Newton, a Maeve de “Westworld”, foi escolhida como melhor atriz coadjuvante de drama, superando um ótimo trio de atrizes de “The Handmaid´s Tale”.

Um dos prêmios mais improváveis da noite saiu para a atriz Regina King, da minissérie “Seven Seconds”, já cancelada. Visivelmente pega de surpresa, ela subiu ao palco sem acreditar que tinha sido escolhida diante das favoritas Sarah Paulson (American Horror Story: Cult), Michelle Dockery (Godless) e Jessica Biel (The Sinner).