Após uma série de tratativas com o Governo do Estado de São Paulo, visando a recuperação do prédio que abrigou a Oficina Cultural Grande Otelo, na Praça Frei Baraúna, a Prefeitura de Sorocaba e a Associação Comercial de Sorocaba (Acso) vão requerer a concessão do imóvel para a associação, o que garantiria o restauro desse patrimônio histórico da cidade. O pedido será feito pelo prefeito José Crespo ao governador Márcio França.

“Esta é uma ótima notícia. Desde o início desta gestão estamos buscando viabilizar junto ao Governo do Estado a cessão do prédio ao município e soluções para o seu restauro. Agradeço o interesse da Associação Comercial nesse trabalho. Com isso, além de recuperar o prédio, estaremos preservando a identidade e a memória cultural da população com o restauro desse patrimônio histórico de nossa cidade”, destaca o prefeito José Crespo.

O pedido de cessão em comodato do prédio público será pelo prazo de 30 anos. Em contrapartida, a Associação Comercial de Sorocaba ficará responsável pelo restauro do prédio, que está estimado em R$ 3 milhões. Em 2014 o Governo do Estado iniciou uma reforma que teve que ser interrompida em 2015.

Como contrapartida, após o restauro, a Acso vai utilizar parte do prédio para suas repartições administrativas. A outra parte será utilizada pela Prefeitura de Sorocaba para abrigar atividades socioculturais promovidas pela Secretaria de Cultura e Turismo (Secultur) e pelo Parque Tecnológico de Sorocaba (PTS).

Histórico

Imponente, o antigo imóvel da Oficina Cultural Regional Grande Otelo possui uma área total de 1.300 metros quadrados e pertence ao Estado. Com arquitetura preservada, o prédio é o atrativo mais destacado da Praça Frei Baraúna.

Construído em 1940 para abrigar o Fórum da Comarca de Sorocaba, o imóvel foi tombado em 2012 pelo Conselho Municipal de Defesa do Patrimônio Histórico de Sorocaba (CMDP) com grau de preservação 1, através do decreto nº 20.334, de 13 de dezembro de 2012, e pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo) em 2018.

Em 1994 foi transformado pelo Governo Estadual em Oficina Cultural. O nome da unidade homenageia o ator cômico Grande Otelo (Sebastião Bernardes de Souza Prata), famoso pela parceria com Oscarito na época de ouro das chanchadas. A unidade teve sede no espaço até 2014, quando então teve início a obra de restauro.