O novo trailer do sexto “Missão: Impossível” e os filmes da franquia do melhor ao pior

Por Erick Rodrigues

Foi divulgado, nesta quarta-feira (16), o trailer de “Missão: Impossível – Efeito Fallout”, sexto filme da franquia do agente Ethan Hunt (Tom Cruise), que estreia em 26 de julho.

Considerada puro entretenimento e alvo de “torcidas de nariz” dos fãs de um cinema mais cult, a série mostrou, especialmente nos últimos dois filmes, que tem a intenção de apresentar melhores histórias e sequências de ação, tudo, claro, dentro da proposta da franquia.

Ninguém espera que “Missão: Impossível” seja comparado a um filme de Federico Fellini ou François Truffaut, mas, especialmente por “Nação Secreta”, o quinto longa da série, podemos ver que as produções vem ganhando em qualidade, com sequências de ação caprichadas e roteiros satisfatórios, que geram bom cinema de entretenimento. É claro que, para chegar até esse ponto, erros e escolhas duvidosas foram inevitáveis.

“Efeito Fallout”, o sexto filme de “Missão: Impossível”, vem sendo muito comentado desde a escalação do elenco e início da produção. Além de Tom Cruise e companhia, entram na história Angela Bassett e Henry Cavill, o Superman dos cinemas, que, inclusive, não pode se livrar do bigode usado na trama do espião para regravar cenas de “Liga da Justiça”, o que resultou em um péssimo efeito de computação gráfica para a retirada do “detalhe”.

MISSÃO: IMPOSSÍVEL – DO MELHOR AO PIOR

Enquanto a sexta parte da franquia não chega aos cinemas, uma boa diversão é fazer uma maratona com os outros cinco longas. Pensando nisso, resolvi elencar, do melhor ao pior, todos os filmes que fizeram Ethan Hunt chegar ao “Efeito Fallout”:

Foto: Divulgação

1) NAÇÃO SECRETA (2015)

O quinto filme é o ápice da franquia, que conseguiu se consagrar como bom entretenimento com um bom roteiro e sequências de ação inspiradas. Na trama, o agente Ethan Hunt enfrenta o Sindicato, uma organização secreta que tem a intenção de destruir o projeto “Missão: Impossível”. Para deter o grupo, o protagonista e os companheiros precisam despistar o governo e agirem por conta própria, o que rende muita pancadaria, perseguições de tirar o fôlego e artefatos tecnológicos quase impossíveis. Disparado, o melhor de todos.

Foto: Divulgação

2) MISSÃO: IMPOSSÍVEL (1996)

Na primeira missão de Ethan Hunt, o agente é recrutado para uma missão, mas acaba sendo vítima de uma conspiração e vê muito companheiros serem mortos em campo, inclusive o mentor dele, vivido por Jon Voight. Acusado das mortes, ele passa a descobrir uma forma de provar a inocência, o que rende manobras arriscadas como, por exemplo, ficar pendurado por um cabo em uma sala, cena esta considerada uma das mais conhecidas da franquia. O primeiro “Missão: Impossível”, dirigido por Brian de Palma, ainda trouxe a famosa música-tema dos filmes, que se tornou uma das mais famosas do cinema.

Foto: Divulgação

3) PROTOCOLO FANTASMA (2011)

Em mais uma ameaça ao trabalho de Hunt, “Protocolo Fantasma” surge quase que como um recomeço para a franquia, que vinha de dois filmes que ficaram devendo, e muito, em relação ao primeiro. Na trama, os agentes são acusados de organizar um ataque terrorista e, por isso, são desautorizados para as funções. O longa introduziu Jeremy Renner na história, que, a princípio, era considerado uma “alternativa” a um possível desgaste de Tom Cruise como protagonista da franquia. Mas, Ethan Hunt recuperou o fôlego e mostrou que ainda era relevante para os filmes.

Foto: Divulgação

4) MISSÃO: IMPOSSÍVEL 3 (2006)

A missão da terceira parte da franquia não era impossível, mas era bastante complicada: recuperar a série de filmes após os erros cometidos no segundo filme, que falaremos a seguir. Diante disso, o resultado final não foi lá muito bom, mas também não pode ser comparado ao anterior. Com Philip Seymour Hoffman como vilão, o longa mostrou a volta de Ethan Hunt ao serviço, depois de um tempo afastado, para deter um negociante internacional de armas. O roteiro é fraco, mas claramente busca recuperar o espírito da franquia, assim como a escolha por J. J. Abrams para a direção. Valeu o esforço, pelo menos.

Foto: Divulgação

5) MISSÃO: IMPOSSÍVEL 2 (2000)

Essa é uma daquelas missões que deveriam ser esquecidas, com os arquivos sobre a operação perdidos ou enterrados em qualquer lugar por aí. Depois de se apresentar como uma boa novidade para o cinema de ação, “Missão: Impossível 2” surgiu com muitas ideias, mas nenhuma delas coerente com a proposta inicial. Bem mais “hollywoodiano”, o longa comandado por John Woo trouxe um roteiro que não funcionava, uma história de amor chata e sequências de ação absurdamente entediantes. Foi um desastre completo e, por um tempo, até pareceu que a franquia tinha terminado por ali. Ainda bem que os erros foram superados e a série seguiu em frente.