O YouTuber norte-americano Logan Paul, que mostrou em um de seus vídeos o corpo de uma pessoa morta, pediu desculpas ao público.

O infame vídeo, intitulado de “Encontramos um cadáver na floresta suicida japonesa…”, já foi retirado do ar, e era parte de uma série de outros registros diários sobre a viagem de Paul ao Japão. Na ocasião, o vlogger passeava por Aokigahara, um local conhecido como a “floresta dos suicídios”, e filmou uma aparente vítima pendurada em uma árvore.

A desculpa para a exposição do ocorrido foi a de tentar conscientizar o público de seu canal, que conta com 15 milhões de inscritos, sobre o suicídio. “O suicídio não é uma piada. A depressão e as doenças mentais não são uma piada. Nós viemos aqui [na floresta] com a intenção de focar no aspecto assombrado da floresta. Isso se tornou realidade”, afirma Paul ao final de seu vídeo.

Embora não tenha sido monetizado, a repercussão do registro foi extremamente negativa. Usuários acusaram o YouTuber de explorar e banalizar o suicídio de uma pessoa, e até mesmo exigiram que o YouTube tomasse providências e banisse o canal de Paul. Um dos argumentos para tais pedidos era o de que muitos jovens, principalmente crianças e adolescentes, poderiam ficar traumatizadas com a filmagem.

Em seu pedido de desculpas, divulgado no Twitter, Paul admite que se equivocou na forma que tratou toda a situação.

“Vamos começar assim: me desculpem. Isto é uma novidade para mim. Eu nunca fui alvo de críticas como estas antes, porque eu nunca havia cometido um erro como este antes. Eu estou cercado de boas pessoas e acredito que tomo boas decisões, mas eu continuo sendo um ser humano. Eu posso errar. Não fiz isso por visualizações. Eu tenho visualizações. Fiz isso porque pensei que eu poderia ter uma boa repercussão na internet, e não causar uma onda de negatividade. Essa nunca é a intenção. Eu pretendia aumentar a conscientização para com o suicídio e a prevenção de [casos de] suicídio e enquanto isso eu pensei: ‘se esse vídeo salvar ao menos UMA vida, já terá valido a pena’. Eu me desorientei pelo choque e temor, como retratado no vídeo. Eu ainda estou [assim].

Eu faço essa m**** todos os dias. Tenho feito vídeos de 15 minutos todo os dias pelos últimos 460 dias ou mais. Qualquer um pode entender que é fácil de ser levado pelo momento sem ter o pleno peso das possíveis consequências. Sou frequentemente lembrado do quão grande é o meu alcance e com grandes poderes vem grandes responsabilidades… Pela primeira vez em minha vida estou arrependido em dizer que lidei com esse poder incorretamente. Não vai acontecer novamente.”

Dear Internet, pic.twitter.com/42OCDBhiWg

— Logan Paul (@LoganPaul) 2 de janeiro de 2018

Fonte:  The Verge/CanalTech

1 Comentário

Comments are closed.