FOLHAPRESS

A cantora Valesca Popozuda, 39, afirmou que as garotas de programa são muito criticadas e que recebem tratamento hostil de muitas pessoas.

“Tem um trabalho social com elas, dei voz a elas. As pessoas criticam a mulher que ‘quer ser puta’, mas as pessoas só criticam. Quis mostrar essa realidade pra todos verem que não é mole, não é fácil” afirma a funkeira, em entrevista à revista Quem.

Popozuda diz que muitas garotas estudaram, são formadas e querem exercer a profissão delas, mas que não têm oportunidades. “Muitas estão porque gostam, mas o problema é delas. Ninguém tem nada a ver com isso.  E tem que saber respeitar. Meu corpo, minhas regras. Não é só porque estão recebendo que têm que aturar tudo.”

A declaração da cantora acontece depois do lançamento do seu clipe “Desce o Gin”, em parceria com MC TH, no Dia Internacional da Mulher. As filmagens do single aconteceram na Vila Mimosa, conhecida área de prostituição na zona norte do Rio de Janeiro. Ela afirmou ainda que representa, sim, todas as mulheres e que é um exemplo para o público feminino.

“Vim de um útero feminista, de uma mulher guerreira, batalhadora, que podia ter me dado pra alguém, mas me criou mesmo com todas as dificuldades. E represento esta mulher, que me inspiro muito.”

O single “Desce o Gin” é inspirado na história do filme “Uma Linda Mulher” (1990), no qual Julia  Roberts vive uma prostituta que se apaixona pelo personagem de Richard Gere, um empresário milionário. A funkeira disse que a falta de parceria entre as próprias mulheres atrapalha a luta feminina.

“Fico chateada quando as mulheres ficam brigando umas com as outras. Tem que ter sororidade, irmandade. É tanto preconceito em cima da gente que, se a gente não se unir, vai ser f*.”