DANILO LAVIERI E LEANDRO MIRANDA
UOL/FOLHAPRESS

O Palmeiras já tinha um acordo verbal com o Barcelona e até confeccionou contratos enviados ao time europeu para a venda do zagueiro Yerry Mina. De última hora, porém, os espanhóis passaram a questionar a forma de pagamento e colocaram dificuldades para a liberação imediata do jogador. A informação foi publicada pelo site Globoesporte.com e confirmada pelo UOL Esporte.

O Barcelona quer fazer o pagamento dos 11,8 milhões de euros acordados pela venda de Mina de forma parcelada, enquanto o Palmeiras exige que o dinheiro seja dado à vista. Além disso, o clube alviverde quer que os europeus paguem os 590 mil euros referentes ao mecanismo de solidariedade para clubes formadores, colocando a transação no patamar de 12,39 milhões de euros.

A posição do Palmeiras é que não há negociação com o Barcelona: ou o time europeu aceita as condições já enviadas, ou Mina fica até o meio do ano, quando poderá sair por 9 milhões de euros para o Barcelona -valor pré-estipulado no acordo de preferência de compra que o time catalão tem sobre o colombiano.

Apesar das indefinições, as partes envolvidas confiam que o negócio vai sair, e que Mina será jogador do Barcelona já em janeiro.

Por decisão da diretoria palmeirense, Mina não tem treinado na Academia de Futebol nos últimos dias, enquanto aguarda o desfecho da negociação entre Palmeiras e Barcelona. Ele apenas realizou exames cardiológicos no dia 5 de janeiro, quando se reapresentou, e não apareceu mais no clube.

Deixe um Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here